Terça-feira, 24 de Junho de 2008

Ás costas...

Eu comecei com uma mochila ás costas e outra mais pequena ao peito, a primeira servia para trazer a casa às costas, a segunda para levar todos os elementos necessários para andar no dia-a-dia (esta última só usava ao peito quando andava com a grande às costas, porque nos outros momentos ela era fundamental e ia ás costas, claro!).

 

A grande dava para carregar 65 e a pequena 20 litros. Quando as coloquei pela primeira vez na balança do Check-in  no aeroporto (só fazia Check-in da grande), estas pesavam repectivamente 14 e 5 quilos.

 

Portanto, para além do meu peso tinha em cima mais 19 quilos, logo para início de viagem. O que me alegrava era saber que não teria de andar sempre com estas minhas duas amigas inseparáveis juntas. Acreditem! No decorrer da viagem a seguir às amigas que possam fazer nos dias que andarem a deambular estas serão as vossas melhores amigas, por isso, nunca, mas nunca as percam de vista e saibam sempre muito bem onde ficaram e como ficaram.

 

Quanto mais ergonómicas e práticas forem as mochilas melhor, garanto-vos! Convém que tenham muitas bolsas e bolsinhas no interior, no exterior são desnecessárias, assim como, quantos mais fechos tiverem mais cuidados terão de ter com os mesmos e, desta forma, mantê-los trancados.

 

Embora deva ressalvar que existe um enorme respeito entre a comunidade mochileira, isto é, normalmente podem deixar as coisas há confiança, mas sempre, sempre com os olhos bem aberto.

 

Quanto ao que levei, bem eu devo dizer que optei por levar muita roupa interior, porque não queria ter o trabalho de lavar todos os dias, mas optei por levar poucas mudas de roupa..., para além disto levei uma toalha de banho e uma de praia, das coisas que mais espaço ocupam e mais peso fazem (levem só uma que seja polivalente!).

 

Levei dois sacos herméticos de 1 litro, e três sacos de compras (são muito úteis, acreditem), chinelos, óculos de sol, protector solar e batom solar (não se esqueçam que vão andar a maior parte do tempo a pé e durante o dia, convém, por isso, estarem protegidos, pelo menos nos primeiros dias de viagem), levei carregador de telemóvel e de máquina fotográfica, levei saco de cama (indispensável em qualquer viagem), levei lençol de cama (eu não precisei de usar, mas acreditem que se têm alguma repugnância em dormir em lençois que não vos parecem muito asseados é uma óptima ideia levarem um), adaptador de electricidade (especialmente para quem vai a Inglaterra), levei os meus documentos originais todos (inclusive o cartão europeu de saúde) e fiz duas cópias de todos os meus documentos e localizei-os em pontos estratégicos da mochila, levei uma bolsinha para andar junto ao corpo, sempre, onde tinha os documentos originais (uma opinião pessoal durmam sempre com eles), preservativos (nunca se sabe), elásticos, máquina fotográfica ou de filmar (mas atenção), telemóvel, quanto mais não seja para se manterem contactáveis, as minhas coisas de asseio pessoal e os roteiros por onde pensam passar (apenas como guias, porque se não os quiserem usar dêem bom uso aos que vos são dados pelos Guichet's de Turismo ou pelos próprios hosteis ou parques de campismo, acreditem são muito úteis).

 

O que levei que não voltaria a levar, cantil é totalmente desnecessário, livros, só se acharem que vão ter muitos momentos "mortos", mas olhem que os que tiverem vão ansiar por eles, para descansarem, duas toalhas...de resto acho que levaria tudo.

 

Quanto a dinheiro, se for no "Espaço Euro" e tiverem dinheiro no banco, não levem em formato papel, mas convém que o tenham distribuído por mais que um banco e se o tiverm convosco distribuam-no por diferentes partes do corpo, para no caso de serem roubados ou se perderem algum cartão. Andem sempre com  20 euros é o suficiente. Se forem para fora do "Espaço Euro", por exemplo Inglaterra, optem ou por recorrer ao câmbio antes de lá chegarem, quando lá chegarem ou então, simplesmente, levantem nas caixas de Multibanco espalhadas por todo o lado (neste caso quanto mais levantarem de uma só vez, óptimo, pagam menos de taxas bancárias ao fazerem a transacção).

 

E boa viagem...vai começar, não se sintam rogados, vão dando ideias e colocando comentários, nem que seja para dizer que acham esta viagem muito pouco interessante ou uma seca...

a viagem:

publicado por Aubigné às 18:40
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Para os mais curiosos...Quanto Custa?

Para aqueles, os mais curiosos deixo aqui uma perspectiva sobre uma estimativa de preços que poderá custar uma viagem deste género, precavendo e preparando aqueles que pretendam fazer uma viagem idêntica.

 

Devo dizer que existem muitos factores que influenciam o preço de um viagem destas, como por exemplo: a alimentação, o alojamento escolhido e os meio de transporte e respectivos ou não suplementos.

 

Quanto ao preço da viagem dividida entre voos, viagem de autocarro e viagem de comboio repartiu-se da seguinte forma, no meu caso:

 

Voos
Lisboa-Barcelona 02 de Maio Vueling
Barcelona-Roma 06 de Maio ClickAir
Roma-Veneza 09 de Maio Alitália
Veneza-viena 11 de Maio SkyEurope
Viena-Berlim 14 de Maio Air Berlim
Berlim-Amesterdão 16 de Maio Transavia
Amesterdão-Londres 19 de Maio EasyJet
Londres-Paris 22 de Maio EasyJet
Paris-Biarritz 25 de Maio Air France
Madrid-Lisboa 02 de Junho EasyJet
Total 594,19 €
Autocarro
Biarritz-San Sebastian 28 de Maio PESA
Total 6,10 €
Comboio
San Sebastian-Madrid 31 de Maio Alvia
Total 18,55 €
TOTAL GERAL 614,84 €

 

No que respeita ao alojamento, repartiu-se da seguinte forma:

 

Barcelona 233,50 €
Roma 81,00 €
Veneza 108,00 €
Viena 67,50 €
Berlim 37,00 €
Amesterdão 80,00 €
Londres 78,65 €
Paris 109,00 €
Biarritz 169,50 €
San Sebastian 60,00 €
Madrid 47,08 €
TOTAL GERAL 1.071,23 €

 

É importante referir que, no que concerne ao alojamento, eu optei por ficar sempre hospedado  em pousadas da juventude (Youth International Hosteling) e em hosteis (sempre com pequeno-almoço incluído), porque entendi que e a opção mais cómoda e não muito cara. Mas por certo que se optarem por dormir em parques de campismo ou em algum sitio onde não vos cobrem pela dormida (como aeroportos ou mesmo na rua e não optarem pelos pequenos-almoços), neste caso sair-vos-á muito mais barato.

 

Refiro esta opção porque não a considero de modo algum impossível e impraticável, pelo contrário, aconteceu-me, e acreditem é a pura adrenalina em conjunto com o óptimo descanso. É uma óptima opção se não vos incomodar.

 

Só fiquei alojado em dois hóteis em toda a viagem, em Biarritz dado não haver disponibilidade de hosteis nesta localidade e em Veneza. Não porque eu quisesse, mas em Veneza não houve outra alternativa...pois não reservei nada para Veneza, dada a vontade de viver a experiência de não ter nada controlado ou reservado. E nesta cidade garanto-vos, não é boa ideia ficarem em parques de campismo, nem no aeroporto porque ambos ficam a mais de uma hora de distância de "Veneza mar" - o ex-libris da região - e mais uma ressalva sejam criteriosos nas escolhas a ponderar em Veneza, imaginem um rio e a noite, eis as melgas (cuidado!). Pensem bem.

 

TOTAL Transportes + Alojamento 1.690,07 €

 

No que diz respeito a outras despesas diárias programadas ou perspectivadas, eu optei por fazer uma media diária sobrevalorizada para não correr riscos...daí a seguinte estimativa:

 

Estimativa de Média Diária 60 €/dia  Total 1.860,00 €

 

De referir que tirando a alimentação (onde incluo comestíveis e bebidas - a água é fundamental) não vão ter muito mais despesas diárias, a não ser bilhetes de transporte locais (metro, autocarro, etc.) (tentem sempre perceber se existem bilhetes de transporte pelo número de dias que vão ficar na cidade e, acima de tudo, perceber se são rentáveis) e se forem apaixonados pelos temas culturais a parada também aumenta um pouco (levem, se forem, os cartões de estudante).

 

E acreditem se forem comedidos nem perto dos 30-40 €/dia irão chegar, mesmo nas cidades mais caras da Europa.

 

TOTAL dos TOTAIS 3.550,07 €

 

Eis portanto a minha estimativa sobrevalorizada por dia:

 

MÉDIA (estimada) DIÁRIA com TUDO INCLUÍDO 114,52 €/dia

 

Depois de vos dar uma ideia exaustiva e cansativa do que pensei gastar por dia, passarei a indicar o que levei na mala, o que manteria e o que tiraria, iniciarei depois o diário da minha viagem...

a viagem:

publicado por Aubigné às 19:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 22 de Junho de 2008

Mapa

 

 

Na minha  cabeça surgiu, desde logo, a ideia de percorrer a Europa, fazendo um percurso pelas cidades mais abastadas e aquelas em que todos já estiveram ou gostariam de estar, enfim também, por isso, as mais caras.

 

O percurso final, mas não o inicial, culminou em:

 

Início Lisboa | hora de partida | 10:10 AM Portugal
Barcelona 2 a 6 de Maio Espanha
Roma 6 a 9 de Maio Itália
Veneza 9 a 11 de Maio Itália
Viena 11 a 14 de Maio Áustria
Berlim 14 a 16 de Maio Alemanha
Amesterdão 16 a 19 de Maio Holanda
Londres 19 a 22 de Maio Inglaterra
Paris 22 a 25 de Maio França
Biarritz 25 a 28 de Maio França
San-Sebastian

28 a 31 de Maio

Espanha
Madrid 31 de Maio a 2 de Junho Espanha
Fim Lisboa | hora de chegada | 15:15 PM Portugal

 

Deixei para o fim duas cidades onde pudesse dar-me, a mim mesmo, a possibilidade de fazer algo que adoro, surfar e estas acabaram por sair do padrão das grandes cidades europeias.

 

Tendo como é obvio de deixar muitas outras cidades lindíssimas de parte. Mas essa é a beleza da escolha e da decisão que só a nós nos pertence...como referira no início esta trata-se apenas de uma viagem pela a Europa Ocidental.

 

Talvez mais tarde outras...certamente...(se houver dinheiro).

 

Em suma, 11 cidades, 7 países, 10 voos, uma viagem de autocarro e uma de comboio de alta velocidade com partida e chegada da nossa linda e única cidade de Lisboa.

a viagem: ,

publicado por Aubigné às 16:43
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Junho de 2008

As razões

As razões que me levaram a realizar esta viagem são muito variadas e surgem como um forte motivo para a partida.

 

Embora não queira ser muito específico quanto a elas, tentarei dar a entender as principais razões, algumas delas mostram bem a nossa natureza humana...assim me sentia antes de partir para esta aventura e continuo a sentir embora de forma mais altiva relativamente a todos os autores da "desgraça" e a todos os aspectos.

 

De entre as muitas que refiro nos parágrafos anteriores, deixariam, no seu conjunto, qualquer um triste, abalado, com vontade de fugir ou refugiar-se (não foi disso que se tratou a minha aventura, mas bem poderíamos estar aqui a falar de uma fuga, considerando-as).

 

Não quero de forma alguma que encarem estas razões como uma espécie de lamentações e muito menos que as olhem com um ar de: temos de ser caridosos com ele, coitadinho! Pois se há coisa que odeio! É essa de ser visto como um coitadinho ou que tenham pena de mim.

 

Se for isso que os faz ler estas linhas que escrevo, então mudem de página ou de blog.

 

Pensem nelas como o início da força para partir...afinal todos nos temos, sempre, as nossas razões, seja para o que for.

 

Nos últimos dois anos, aproximadamente, a minha vida não foi das mais fáceis. Não, não tive nenhuma doença e não aconteceu nada de catastrófico, nem os motivos são assim tão chatos, graças a Deus!

 

Trata-se aqui, como já referira, da natureza humana...mas o que mais me incomodou foi a selvajaria e falta de moral associada (se e que ela ainda existe ou talvez seja eu um conservador) em todos os seus aspectos: nas relações pessoais e nas profissionais.

 

Vou apenas dedicar-lhes algum tempo, de forma não muito exaustiva e algo sigilosa, "mas para bom entendedor meia palavra basta".

 

Quanto às pessoais: a lealdade hoje em dia é uma fachada e as amizades estão deturpadas por aquilo que são os interesses, não o financeiro, ou qualquer outro, mas o interesse puro e duro (uma das coisas que considero a mais importante na socialização de um indivíduo está deturpada, deveríamos ter vergonha, pois considera-mo-nos o Ser mais inteligente do reino animal. como?) e a perda de contacto e de comunicação face-to-face.

 

Quanto às profissionais: nunca me senti tão revoltado com a verdadeira essência humana, o desrespeito e a busca pelo sucesso faz passar por cima de tudo e de todos e nem mesmo as hierarquias se dão ao respeito - ao não gostarem de ter a seu cargo pessoas com personalidade, mas antes submissas e hipócritas - isto faz delas melhores e por isso iludem-se com a ideia de que são as mais competentes, mas não são. Deixo a seguinte citação:

 

"Estão ali estateladas as mil e uma mentiras, as mil e uma hipocrisias, todas as falsidades de que é feita a vida, as fisionomias de que te compões, as palavras que forjaste e que forjei. Soou a hora absurda em que descobres e eu descubro que atrás disto só existe o interesse (...)" (Raul Brandão, Deus|Céu Inferno:16)

 

Chega de razões e vamos ao que interessa, a viagem...

a viagem:

publicado por Aubigné às 16:18
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Como surgiu a ideia...

A ideia de partir para uma viagem em solitário por algumas cidades e países da União Europeia surgiu a meio do ano de 2007 - encontrava-me eu a desempenhar funções no Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) - mas a ideia de partir para esta aventura só se tornou mais consistente a partir do início deste ano. Aliás, foi a partir de Janeiro deste ano que comecei a formular e a investigar todas as possibilidades (com estas palavavras parece que tenho tudo muito organizado e programado).

Comprei um  "moleskine" e comecei a preparar a viagem que subentendia ser "a primeira grande viagem da minha vida" (digo a primeira...porque não sabia se haveria mais!).

 

 

Comecei a fazer várias Análises Custo Benefício (ACB):

  • Surgiu inicialmente a ideia de fazer um Interrail:

Vantagens

  1. A aventura pela aventura, mochila às costas e seguir em frente, comboio atrás de comboio
  2. Conhecer mil pessoas diferentes, dada componente pessoal e mais intimista que provoca qualquer viagem de comboio
  3. Dá para conhecer mais locais e ver muito mais e bonitas paisagens, mas por um período mais curto de tempo
  4. Enquanto se dorme no comboio não se paga alojamento

Desvantagens

  1. Sai mais caro do que fazer a mesma viagem de avião
  2. Não dá para aproveitar de forma consistente cada local por onde se passa, dado que falamos, exclusivamente, de um passe de um mês
  3. Sujeição às condições que nos proporcionarem os comboios, mas esta também poderá ser entendida como parte da aventura
  4. Muitas horas de viagem o que faz com que seja mais prático fazer viagens durante a noite, mas nem sempre tal factor preferêncial se torna possível
  5. Pagamento de suplementos em função dos comboios que se apanham (para não dizer que isso acontece na generalidade dos comboios nocturnos e na generalidade dos comboios internacionais)
  6. Logística da viagem. Convém que esta faça algum sentido dados países que se pretende visitar e respectivas cidades, o que torna a logística algo que se pode tornar num desafio maior que a própria viagem (dou três exemplos: 1º) ou se opta por fazer uma "estrela", isto é, ir sempre a Bruxelas, coração da Europa de onde partem sempre comboios para toda a Europa; 2º) ou se opta por ir para o país ou cidade mais distantes que se pretende visitar dentro do Espaço Interrail e daí começar a aproximar-nos do nosso país de novo; 3º) ou se opta por fazer o "círculo" que no fundo se consubstancia em dar uma volta em forma de "círculo" pelo Espaço Interrail, mas acreditem que fazer o "círculo" não é assim tão fácil e prático, nunca se esqueçam das condicionantes relativas aos horários dos comboios)
  7. Por mais incrível que possa parecer o passe Interrail não é válido dentro do país de compra
  8. A opção pela 1ª classe no passe Interrail parece-me, antes de mais, um "chiquísmo" desnecessário e o único benefício que traz é simplesmente viajar em 1ª Classe, porque no que concerne aos suplementos terão de continuar a ser pagos (incluindo o pagamento do primeiro que é logo entre Portugal e Espanha)

Dito tudo isto sobre a opção Passe Interrail parece que estou a desvalorizar uma aventura deste género, pelo contrário, é de todo um erro pensar assim, só me concentrei em perceber o que sairia mais barato e mais prático. Dou os meus parabéns a quem fez, está a fazer ou pensa fazer algum e acho que fazem muito bem (verão que se trata de uma viagem sem igual), assim como valorizo todas as iniciativas e aventuras deste género. Um traveller é sempre um traveller, não interessa os meios que utiliza para atingir esse grande fim, o de conhecer o mundo de mochila às costas - viajar!

  • Surgiu também a ideia de fazer toda a viagem de avião ou de apanhar o maior número de aviões possíveis (foi esta a opção escolhida por mim durante um mês):

Vantagens

  1. Feitas bem as contas torna-se mais barato fazer a viagem escolhendo esta opção, se as passagens forem compradas com antecedência ou em época de promoção
  2. Ganha-se mais tempo, mesmo que se tenha de estar com antecedência nos aeroportos para realizar os check-ins
  3. É mais prático
  4. É mais vantajoso
  5. É mais cómodo
  6. Permite descansar 
  7. Pode não permitir que se passe por tantos locais no decurso da viagem, mas de certeza que se aproveita muito melhor cada ponto de paragem e com mais tempo
  8. Evita as confusões de horários e comboios que afinal não existem ou que se atrasam
  9. Não diminui a aventura dado que também há aviões que se atrasam

Desvantagens

  1. Andar de avião é mais formal que andar de comboio o que pode diminuir a possibilidade de conhecer pessoas enquanto se viaja
  2. É muito poluente, o que não é benéfico para o nosso planeta já tão fustigado pela ganância Humana
  3. Não permite visitar tantos locais como o Interrail (considerando as transfegas constantes que se têm de fazer de comboio para comboio em todos os locais, regiões e paises)
  4. E implica estar disponível para gastar dinheiro nos alojamentos em todos os locais pelo mesmo período de tempo que durar a viagem, ou seja, poder-se-á dizer que aquilo que se poupa em suplementos se gasta em alojamentos (não é assim tão proporcional e não é assim tão verdadeira esta afirmação)

Depois de toda esta informação e desta forma dá a sensação que a minha aventura foi totalmente premeditada e completamente organizada, mas por muito que pareça as aparências iludem e foi mesmo uma aventura.

 

Não digo que não tenha havido preparação e planeamento, porque houve, mas tudo o que aqui escrevo serve só para elucidar que há outras vias para além daquelas que são as vias mais "nobres" para que se ache uma viagem uma aventura...

 

A minha foi. Garanto-vos! E andei muito de avião, de autocarro, de comboio de alta velocidade e sempre, sempre de mala às costas e ao peito...

 

Enfim tenho pena de estar a escrever este blog à posteriori, mas não ouve tempo para deixar impressões enquanto andava entusiasmado com o que via e conhecia.

 

Este é um blog que se pretende activo e vocacionado para todos os que tenham feito, que estejam a fazer ou que pretendam vir a fazer uma viagem deste tipo...por isso está aberto ao diálogo...vão dizendo coisas se é que alguém o lê...

a viagem:

publicado por Aubigné às 15:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30



.a viagem

. 3 "slide show" 3(3)

. agradecimentos(1)

. amesterdão(4)

. amigos(1)

. barcelona(5)

. barreiras(3)

. berlim(4)

. biarritz(4)

. dedicatória(1)

. destaque(2)

. dos...conhecidos(10)

. dos...de...portugal(1)

. extras...(17)

. lisboa(1)

. londres(4)

. madrid(4)

. mapa(1)

. melhores fotos(1)

. novo(2)

. o blog(1)

. paris(4)

. preparativos(5)

. projectos(1)

. roma(3)

. san sebastian/donostia(6)

. última imagem(1)

. ultrapassados os...(2)

. um pouco de diário...(1)

. veneza(2)

. viena(4)

. todas as tags

.o percurso

. Ás costas...

. Para os mais curiosos...Q...

. Mapa

. As razões

. Como surgiu a ideia...

.arquivos

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

.links

.subscrever feeds

.c. v. resumido

Currículo Vitae
Tiago Maria d' Aubigné
Contacto
tiagorib@hotmail.com
Dados Pessoais
Nascido em 1981
Experiência Profissional
07/2008 até ao momento - Colaborador da Multipessoal-Sociedade de Prestação e Gestão de Serviços do Grupo Espírito Santo exercendo a função de Gestor Comercial na sua área de especialização, isto é, Recursos Humanos
10/2006 a 04/2008 - Colaborador Independente do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), no âmbito da Presidência Portuguesa da União Europeia
11/2005 a 09/2006 - Colaborador numa empresa de Consulturia Fiscal, como Tax Consultant
02/2005 a 08/2005 - Estágio Curricular no instituto Nacional de Administração (INA) no âmbito das Novas Tecnologias da Informação
Formação Académica
10/2005 a 10/2006 - Pós-Graduado em Economia e Políticas Públicas pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE)
10/2001 a 10/2005 - Licenciado em Gestão e Administração Pública pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), média final de curso 14 valores
Outras Informações Disponibilidade total
Flexibilidade de horários
Habituado a viajar pelo país e pelo estrangeiro
Muito bom nível de inglês falado, lido e compreendido
Muito bom nível de espanhol/castelhano falado, lido e compreendido
Excelentes capacidades de comunicação
Não fumador
Praticante de diversos desportos
A viagem...
Considera esta a primeira e melhor de muitas viagens que pretende fazer, quanto mais não seja pela genialidade de ter sido completamente inovador em viajar por um mês sempre de avião
Futuro...
...considera-a uma palavra muito logínqua e intemporal. Mas como qualquer "viajante" perspectiva sempre uma nova viagem, desta vez por...mas sempre com muitas novidades!